Vantagens do Timesheet na gestão de horas trabalhadas


Um estudo desenvolvido pela Conference Board, uma organização que reúne pesquisadores e representantes de empresas públicas e privadas de 60 países, colocou o trabalhador brasileiro como um dos menos produtivos do mundo. O levantamento calculou a produtividade de empregados de diversas nacionalidades e comparou os resultados.

Um brasileiro tem 24% da produtividade de um trabalhador dos Estados Unidos. E fica atrás também do sul-coreano, que tem 40% da produtividade de um norte-americano e do chileno (51%). Os números mostram ainda que o país fica atrás da Rússia e Argentina no ranking da produtividades, mas ganha de indianos e chineses.

Alguns fatores como a falta de acesso à tecnologia, além da burocracia e problemas de infraestrutura no país podem explicar esses números. Neste cenário, algumas alternativas tecnológicas têm surgido no mercado para aumentar a produtividade dos trabalhadores nas suas empresas. Confira!

O que é o timesheet e como ele ajuda na produtividade?

O estudo da Conference Board se limitou a medir os índices entre trabalhadores dos países, mas não apurou as razões ou comportamentos típicos dos empregados para chegar a uma conclusão sobre o tema. Algumas empresas começaram a perceber que seus colaboradores perdiam muito tempo com assuntos alheios ao trabalho e acabavam se dispersando com o acesso a redes sociais e outras tecnologias.

O timesheet passou a ser uma alternativa para essas empresas que começaram a monitorar as horas efetivamente trabalhadas por seus funcionários em um determinado projeto, produto ou atendimento a um cliente. Primeiramente feito de forma manual, pelos próprios trabalhadores, essas ferramentas foram sendo evoluídas e, hoje, softwares têm feito esse apontamento de forma automática. 

Por que calcular as horas trabalhadas?

Em boa parte dos negócios os custos dos projetos são mensurados por horas trabalhadas. A lógica é interessante já que um serviço que demanda o trabalho de uma equipe por 80 horas, por exemplo, deve valer mais que outro, menor, que consome 40 horas.

No entanto, sem um método preciso que consiga calcular efetivamente as horas trabalhadas, tanto o fornecedor quanto o cliente podem ter dificuldades em constatar se o preço cobrado é o justo pelo trabalho entregue.

Nessa lógica, o timesheet se mostra como uma solução que permite um registro mais preciso e um melhor gerenciamento da produtividade de uma equipe em um determinado projeto.

Se você ainda não está convencido, apresentamos 3 vantagens de como o timesheet pode te ajudar:

1. Ajuda o gestor na tomada de decisão

De posse de dados mais claros e corretos, o gestor de uma equipe consegue monitorar praticamente em tempo real, como o tempo está sendo empregado na execução de um projeto. Isso ajuda a priorizar as ações consideradas mais estratégicas e redimensionar o tempo gasto em cada fase.

2. Mostra onde o tempo está sendo perdido

As informações geradas por meio do timesheet ajudam na melhoria da gestão do tempo. Com o compartilhamento dos dados de horas trabalhadas por cada funcionário, é possível saber em que parte do dia o tempo está sendo desperdiçado e por qual motivo. Isso auxilia o gestor na identificação de erros e o próprio colaborador no desempenho das suas funções.

3. Contribui para a economia de recursos

O ditado que diz “tempo é dinheiro” se aplica perfeitamente a esse caso. O cálculo impreciso das horas trabalhadas em um projeto pode significar cobrança de valor menor ao que deveria e a baixa produtividade gerada por algum problema também pode representar, no fim das contas, maior tempo disponível para entrega de um serviço que deveria ser feito em menos horas trabalhadas.

O timesheet pode ser usado em empresas de qualquer ramo, pois auxilia a equipe a controlar as horas trabalhadas de forma efetiva. Já pensou em como essa tecnologia pode ser adotada em um escritório de advocacia? Leia no nosso blog.


Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>