Entenda os 4 maiores desafios do modelo waterfall

modelo waterfall

Também conhecido como método do PMI ou do PMBoK, o modelo waterfall (em cascata) de gerenciamento de projetos ainda é reconhecido e largamente utilizado, mas sempre enfrentou desafios imensos, desde a sua concepção.

Esses obstáculos se tornaram mais evidentes com a chegada de novas possibilidades de gerenciar projetos, como as metodologias ágeis, que ganham cada vez mais espaço e relevância. Por isso, elencamos, neste artigo, os quatro maiores desafios que o modelo waterfall confronta hoje e explicamos porque eles podem deixá-lo obsoleto em breve.

1. Escopo engessado no começo do projeto

Em um mundo que muda cada vez mais rápido, um escopo de produto engessado logo no começo do projeto pode se tornar um produto irrelevante ao final dele. E é fato que, mesmo em times que adotam o modelo waterfall, é inevitável que o propósito de um produto fica mais claro à medida em que ele vai sendo desenvolvido.

Um dos valores do manifesto ágil é “Responder a mudanças mais que seguir um plano”. Isso significa que, ainda que o plano seja bom, é mais importante aceitar que o escopo vai mudar ao longo do desenvolvimento.

Em vez de adotar regras para tentar, em vão, impedir alterações, pode ser mais efetivo escolher uma metodologia que tenha processos para abraçar essas mudanças e conseguir resultados mais satisfatórios, como a metodologia MVP, por exemplo.

2. Desperdício com funcionalidades desnecessárias

No modelo waterfall, é preciso definir, com exatidão, antes mesmo de o planejamento começar, o escopo do produto final. Uma desvantagem imensa dessa mentalidade são as funcionalidades desnecessárias que acabam entrando no projeto.

E é fácil entender porque isso acontece. Basta se colocar no lugar do cliente e imaginar que, logo no começo de um projeto que pode demorar um longo tempo para ser entregue, é preciso definir tudo o que estará nele, sem a chance de mudar de ideia e colocar coisas novas no meio do caminho.

Repleto de incertezas e dúvidas, esse cliente vai incluir o máximo possível de funcionalidades. E, quando o produto estiver pronto, vai descobrir que não precisava da maior parte delas e desperdiçou recursos e tempo no processo.

3. Entregas lentas no modelo waterfall

Em um desenvolvimento feito por iterações, os ciclos de planejamento e execução são curtos e, o tempo todo, são realizadas entregas que acrescentam valor ao produto.

Mas, no modelo waterfall, a fase de execução só acontece após um extenso planejamento. Ou seja, o valor só começa a ser gerado depois de um longo período investido na tentativa de planejar tudo o que vai acontecer na execução.

Além da vagarosidade, essas entregas também não são priorizadas, como é comum no método ágil. Então, o que começa a ser executado primeiro não é exatamente o que vai trazer mais valor ao produto e ao cliente final.

Se, por algum imprevisto, o projeto não vai até o fim, o resultado se configura em pouco valor gerado para muito investimento e planejamento.

4. Falta de transparência no projeto

Mesmo com planos de comunicação e uma extensa documentação, projetos no modelo waterfall muitas vezes falham na transparência — um elemento essencial para, entre outros, manter o time de desenvolvimento coeso, produtivo e motivado.

O problema aqui é maior que a preguiça de ler textos grandes: a documentação completa de um projeto pode alcançar facilmente centenas de páginas de linguagem técnica. E o triste fim do esforço de quem a escreveu é que, muito provavelmente, ninguém vai ler tudo isso para executar uma pequena parte do trabalho total.

Para ter transparência, não basta a documentação estar acessível e visível como o ideal no modelo waterfall: é preciso que todos os envolvidos compreendam o projeto com clareza. Em frameworks do método ágil como o Scrum, isso acontece sempre em reuniões diárias rápidas, por exemplo. Esse tipo de ritual ajuda a evitar desperdícios de trabalho.

Agora que você já sabe os maiores desafios do modelo waterfall, que tal partir para uma metodologia mais eficiente? Conheça o High Performance Team e descubra como aumentar as chances de sucesso do seu projeto, usando um método único no mercado brasileiro, que une as principais metodologias inovadoras do mercado!


Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>